Termografia

 In Energia Elétrica

Tendo em vista o verão se aproximando, o maior consumo dos equipamentos e a maior carga em todo o Brasil, achamos importante alertar a todos os consumidores de energia sobre a necessidade de se ter um Laudo de Termografia atualizado, com análise e recomendações.

O laudo de termografia é uma ferramenta de extrema utilidade para a realização da manutenção preventiva,  ajudando a evitar possíveis sinistros (incêndios)  e ainda colabora na redução de custos com energia elétrica.

Com aplicabilidade em qualquer tipo de consumidor que tenha componentes elétricos, como painéis, subestações, transformadores, motores, etc, a termografia é uma ferramenta capaz de identificar pontos de aquecimento em componentes elétricos, evitando panes e interrupções indevidas ou seja, evitando ônus para a unidade consumidora pela necessidade de executar uma manutenção corretiva (emergência).

Para a realização do laudo de termografia se faz necessário uma visita de um técnico especializado com um termovisor, acompanhado de um responsável pela unidade consumidora para abertura dos painéis.

Após a realização da visita e inspecionados os componentes elétricos, a empresa contratada gera um Laudo de Termografia enviando para o cliente os pontos que se fazem necessárias intervenções, a fim de se evitar maiores danos aos equipamentos e/ou instalações.

Termografia 1 Termografia 2

Além da questão referente a manutenção, incêndio e perdas na produção, a termografia também colabora na redução de custos com energia elétrica. Pontos com aquecimento decorrentes de mau contato geram perda de energia por efeito Joulle.

Existem cálculos que comprovam que um dispositivo de seccionamento com mau contato, contendo um cabo de 300mm², com aproximadamente 300 metros de distância em cada fase pode gerar até  R$ 25.900,00 de prejuízo por ano.

MTA (Máximas Temperaturas Admissíveis)

Para avaliação dos componentes, existe uma tabela para Temperaturas Máximas Admissíveis (MTA), registradas pelo Termovisor:

  • Contactoras: de 100°C à 140°C
  • Fusíveis(Corpo): de 90°C à 110°C
  • Fusíveis NH(Garra): 90°C
  • Régua de Bornes: 70°C
  • Fios encapados: 70°C à 110°C
  • Conexões Metal-Cabo (Baixa Tensão 90°C): 70°C à 90°C
  • Conexões Metal-Cabo (barramentos de Baixa tensão): 90°C
  • Seccionadoras Alta tensão: 50°C
  • Conexões Alta tensão: 60°C
mkt
Recent Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search